Na última quarta-feira (13/3), foi realizada uma reunião na sede da Anvisa para definir o plano de ação da vigilância sanitária de alimentos e serviços de saúde para a Copa América 2019. A reunião contou com representantes da própria Agência, dos órgãos de vigilância sanitária dos estados e municípios que sediarão a Copa América e do Comitê Organizador local.  

Ao traçar um plano de ação, a Anvisa tem como objetivo diminuir o risco de produtos e serviços oferecidos durante a competição. Os eventos de massa, como a Copa América, possuem risco aumentado para transmissão de doenças infecciosas e de surtos, sendo necessárias ações governamentais para identificar, monitorar e dar uma rápida resposta diante de quaisquer intercorrências com impacto na saúde da população.  

Por se tratar de um evento de massa internacional, realizado em diversos estados brasileiros, a Anvisa trabalhará de forma coordenada com os órgãos de vigilância sanitária locais durante o planejamento e também durante a realização da Copa América.   

Dentre as ações planejadas, está a inspeção prévia dos serviços de alimentação, como restaurantes, lanchonetes e bufês, entre outros, e dos serviços de saúde que atuarão no evento. Além disso, destaca-se o apoio na capacitação de manipuladores de alimentos nas cidades que receberão os jogos da Copa América 2019.  

Copa América  

A Copa América de¿futebol será realizada no Brasil, no período de 14 de junho a 7 de julho, em cinco cidades-sede: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador. Além dos dez países sul-americanos membros da Confederação Sul-Americana de Futebol – Conmebol (Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela), outros dois membros da Confederação Asiática de Futebol (AFC), Japão e Catar, participarão do torneio como convidados.  

Quer saber as notícias da Anvisa em primeira mão? Siga-nos no Twitter @anvisa_oficial e Facebook @AnvisaOficial

 





Fonte

0 Comentários

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido